MFDC acusa Macky Sall de pretender inflamar a Casamance

0
787

Após o massacre de treze jovens em Boffa Bayotte, numa ação perpetrada por homens armados não identificados na Casamance, centenas de militares senegaleses lançaram uma ofensiva contra hipotéticas bases da Attika, ala armada do Movimento das Forças Democráticas da Casamance (MFDC) e esta segunda-feira, 8 de janeiro, as forças armadas senegalesa bombardearam com armas pesadas alvos da Frente Sul do MFDC.

Em reação à ofensiva, Ahmed Apakena Diéme, do Circulo de Intelectuais e Universitários do MFDC, responsabilizou Macky Sall de uma possível escalada da violência e ser o responsável das consequências da “fúria” do “leão que dorme” na Casamance. Ahmed Apakena Diéme acusa também o Senegal de “instaurar de novo a instabilidade na sub-região” sem ter esperado por uma investigação sobre acontecimentos.

Através de um comunicado uma célula MFDC rejeitara qualquer responsabilidade no massacre, assim como condenara que a autoria da ação lhe tivesse sido imediatamente imputada. Para o MFDC o drama de Boffa Bayotte estará relacionado com interesses e rivalidades no tráfico de madeira proveniente da floresta de Bayotte. Negócios ilícitos que, segundo o MFDC, contam com a cumplicidade de autoridades de Ziguinchor.

In e-Global

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here