Ministério Público notifica 12 militantes do PAIGC sobre os incidentes de 18 de Outubro

1
355

Incidentes na sede do PAIGC a 18 de Outubro de 2017 (Arquivo)

A delegacia do Ministério Público junto do Tribunal Regional de Bissau voltou a notificar o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) no sentido de fazer comparecer a 21 de março 12 dos seus militantes nesta instância judicial.

Em causa está o assalto a 18 de Outubro de 2017 à sede do partido por elementos apoiantes dos 15 deputados expulsos do PAIGC.

Conforme apurou a e-Global, militantes notificados vão ser ouvidos pela comissão de inquérito do caso, sob o Processo nº 622/018 na qualidade de suspeitos.

Trata-se de Braima Wal, Delicio Monteiro, Domingos Có “Ndungo”, Lasselete Gomes, Amido Djaló, Silvestre Adão Fernandes, Nhaga Mané, Sergio Bampoque, Janice C. Nazaré, Abulai Sané Inché Pedro Gomes, Dê Aleluia Lopes e o José Luís.

Esta é a terceira audiência anunciada pela comissão, tendo sido a primeira com Luís Manuel Cabral, responsável de segurança do partido e ex-secretário de Estado da Ordem Pública, a segunda com Cadi Seidi, antiga ministrada da Defesa Nacional, ministra da Saúde e Veríssimo Tambá, ex-governador da região de Bolama/Bijagós, ambos nos Governos do PAIGC, e aos quais foram aplicadas medidas de coação pela justiça guineense no âmbito do mesmo processo.

In e-Global

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here